Amor e Sexo

Brinquedos sexuais não substituem o homem, cuidado…

21 Janeiro, 2023

Brinquedos sexuais

Levar para a cama brinquedos sexuais pode ser bom, mas quando o seu parceiro aceita. Chicotes, algemas vibradores... podem quebrar a rotina do casal, mas cuidado. Descubra porquê.

Ciúmes de brinquedos sexuais? Isso mesmo. Há quem os tenha, e pode mesmo terminar com uma relação. Mas vamos por partes. Ir a uma sex shop ou comprar na Net um brinquedo não tem mal nenhum e consegue mesmo socorrer-nos em caso de “emergência”.

Sozinha ou acompanhada, os brinquedos podem tornar-se no seu melhor amigo e ajudá-la a descobrir novas formas de prazer. Mas cuidado. Se lhe der muito uso pode deixar o seu parceiro com ciúmes ou inseguro quanto à sua performance.

Um estudo revela que a vibração de um vibrador melhora a irrigação sanguínea onde ele tocar, mas principalmente quando passa na zona íntima. O brinquedo ajuda a aumentar o prazer, mas não substitui o parceiro, pois apenas dá prazer, não há mais nada.

Eles podem sentir-se inseguros

Para o juntar à sua relação sem causar problemas, o seu companheiro deverá estar de acordo e querer brincar também. Por exemplo: se o homem não estiver seguro dos seus sentimentos por ele, vai ficar magoado por vê-la a ter prazer com um objeto. Vai sentir-se trocado, como se lhe estivesse a ferir a masculinidade.

Há os homens que não aceitam de todo brincadeiras por serem mais conservadores e inibem a mulher de tentar novas fantasias. O importante na cama é os dois estarem em sintonia. Para quem tem dificuldade em atingir um orgasmo através da penetração, os brinquedos sexuais podem ser um forte aliado.

Se relaxar e sentir a massagem no clitóris vai chegar ao grande “O” num piscar de olhos. Há muita variedade e para todas as funções. Auxiliam na masturbação, podem ser discretos e em miniatura. Existe uma grande diversidade de materiais eróticos que podem fazer parte do repertório dos casais aumentando a cumplicidade sexual e beneficiando a satisfação. Mais, se tal situação ou a falta de entendimento sexual surgir e os sinais, caso aconteça são notórios, o melhor será sempre procurar a ajuda de um especialista ou terapeuta sexual.

Conversar com o parceiro

Ter uma conversa aberta com o seu parceiro é fundamental, para deixar clara a necessidade de inovar no sexo e também de expandir os horizontes sexuais. Sejam sinceros para que não surjam dúvidas quanto ao desempenho sexual ou satisfação dada por cada um. Só assim os apetrechos deixam de ser uma ameaça e passam a fazer parte da rotina sexual do casal.

Alimentar a chama e o desejo, aumentar o grau de excitação e melhorar o orgasmo é o que os dois querem. A curiosidade traz um novo mundo de descobertas. Tente apostar nos desejos. Divirta-se sozinha ou com ele e viva ainda mais a relação. Se assim achar que é mais feliz, use e abuse apenas do seu parceiro.

E lembre-se um brinquedo erótico não é apenas usado na mulher, os homens podem desfrutar também. É necessário desmistificar esse pensamento, de que a masturbação é uma prática que exclui o sexo entre o casal, já que na realidade, os prazeres até se misturam.

Brinquedos sexuais para usar a dois

1. LUBRIFICANTE
Trata-se de um produto líquido que ajuda a lubrificar tanto o pénis como o clitóris. O produto aquece, literalmente, as zonas onde foi colocado e eleva a potência do prazer, garantindo momentos inesquecíveis. Há à venda nas farmácias, sex shops, Net e nas grandes superfícies.

2. VIBRADOR PARA CASAL
O objeto é colocado na vagina, para estimular o clitóris enquanto o homem penetra a mulher. Tem mais do que um modo de vibração e como é flexível, garante prazer aos dois.

3. ROUPAS SEXY
Ao entrar numa sex shop encontra uma parte de fantasias e lingeries. Há de tudo, até roupas comestíveis. São ideais para vestir e esperar pelo parceiro. Ou vestir por baixo de um casaco e surpreendê-lo quando o for visitar.

Texto: Ana Lúcia Sousa

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0