Amor e Sexo

Sexo: Os orgasmos dão prazer e fazem bem ao corpo e à mente

18 Setembro, 2020

Além do prazer inigualável, sabe quais os benefícios dos orgasmos para o seu corpo e para mente? Venha conhecê-los com a nossa ajuda!

Os orgasmos, mais do que a sensação de prazer e satisfação imediata, trazem benefícios para o organismo, a nível da saúde e beleza, mas também numa melhor relação com o parceiro. A resposta está nas reações físicas e químicas que ocorrem no corpo e que vão contribuir para este bem-estar.

Assim que se aproxima o clímax, o coração acelera e há um aumento da circulação de adrenalina e de hormonas como a oxitocina, a hormona do amor, e a dopamina, a do prazer. As artérias dilatam-se e o sangue é bombeado com mais força. A respiração fica mais rápida e a temperatura corporal aumenta. Porém, ao mesmo tempo há uma libertação de endorfinas que contrariam a excitação com um efeito calmante no cérebro e nos músculos. A duração do orgasmo na mulher varia de dez a 23 segundos.

Tome nota dos benefícios dos orgasmos

Fortalece o pavimento pélvico

A contração rápida dos músculos desta área da vagina, quando se dá o orgasmo, ajuda
a manter a musculatura mais saudável ao longo da vida.

Aumenta a confiança

Muitas mulheres raramente atingem o orgasmo, o que acaba por ser frustrante, não só na cama mas também no dia-a-dia, pois não se sentem realizadas. Está provado que quanto mais o sexo é prazeroso, melhor é a relação com o parceiro, mas também da mulher com o seu próprio corpo, o que dá uma maior confiança e melhora a autoestima.

Ajuda a dormir melhor

Depois da agitação do orgasmo instala-se a calma, com a libertação da prolactina, que relaxa o corpo, e da oxitocina e vasopressina, que dão a sensação de prazer. Com a serotonina aumenta o sono. Este benefício, que aparentemente é apenas imediato, contribui para noites mais tranquilas.

Aumenta a imunidade

Os químicos que são libertados vão ajudar a equilibrar o sistema imunológico, contribuindo para uma melhor saúde dos ossos e até a reparação dos tecidos.

Retarda o envelhecimento

Algumas das hormonas libertadas durante o orgasmo vão manter a pressão arterial baixa,
aumentar os níveis de estrogénio, o que ajuda a retardar o processo de envelhecimento. Quando aumenta o estrogénio aumenta a produção de colagénio, essencial à elasticidade
e juventude da pele.

Alivia as dores

A estimulação sexual e, mais tarde, o orgasmo libertam os analgésicos naturais do corpo. A oxitocina, por exemplo, também pode ajudar a aliviar desde dores de cabeça e até dores derivadas da artrite. Para quem não se importa de manter relações durante o período menstrual é certo que também elas serão aliviadas.

Exercita o cérebro

Assim como o sangue flui mais intensamente para os órgãos sexuais como a vagina durante o orgasmo, também se verifica um maior fluxo de sangue às diferentes regiões do cérebro, que é mais bem irrigado, assim como uma intensificação dos impulsos elétricos
e da libertação de múltiplas substâncias, o que vai obrigar a mantê-lo bem ativo. O cérebro beneficia da sensação de prazer.

Melhora o aspeto do cabelo e da pele

O maior fluxo de sangue a circular por todo o corpo é também benéfico para a beleza a longo prazo, melhorando o funcionamento dos órgãos. A pele tende a ficar com melhor
aspeto, por todo o organismo estar mais oxigenado, e até os cabelos beneficiam. A descarga de tensão ajuda a relaxar.

Leia mais
Apimente a relação! Eis oito locais (inesperados) para fazer sexo com o parceiro

Texto: Patrícia Grilo

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 1 | 0

 
Top