Lifestyle

Espreitar o telemóvel da cara-metade faz bem à relação. Saiba porquê

7 Julho, 2019

Há quem não ache correto, há quem não veja problema. Mas quem procura acha, já diz o ditado. Estudo revela que ver o telemóvel do outro faz bem à relação.

Espreitar o telemóvel do (a) companheiro (a) é algo que muitos casais fazem, mas que têm vergonha de admitir. Já ouvimos falar de discussões que tiveram início porque uma das pessoas foi espreitar o telemóvel da cara-metade. Este é o ponto de partida para algo que pode levar ao final de uma relação. Até porque nem todos conseguem lidar da melhor forma com a desconfiança e a invasão de privacidade.

Mas afinal poderá não ser bem assim. De acordo com um estudo, ver o telemóvel da outra pessoa pode mesmo ser benéfico para a relação.

Leia ainda: Como dar prazer através do telemóvel?

Investigadores da Universidade de Columbia e da Universidade de Lisboa estudaram as respostas, fornecidas online, de 102 pessoas da Europa e Canadá. A estas tinha sido pedido que dessem a conhecer uma experiência relacionada com o momento em que alguém tinha visto o seu telemóvel. Ou que tivessem sido apanhados a fazê-lo. E a conclusão é a de que esta situação pode curar “um coração magoado”.

Desconfiança ou união?

Das pessoas que participaram no estudo, 46 revelaram ter passado por uma experiência que envolvia a pessoa com quem mantinham uma relação. 21 casais colocaram um ponto final no namoro enquanto 25 ainda estão juntos. Os pesquisadores referem que aqueles que mantêm a relação, mesmo depois deste episódio de desconfiança, têm uma relação de amizade muito mais forte. É salientado que as pessoas tendem a resolver o problema. E a seguir em frente em vez de desistir da relação. Mesmo que isto faça com que tenha de abrir mais as portas da sua privacidade.

Leia ainda: Tratar ou ver-se livre dele? O que deve ou não aceitar num relacionamento

O ciúme é um dos motivos que leva a espreitar o telemóvel da cara-metade

“Em alguns casos, a vítima justifica a situação de bisbilhotar como sendo um sinal de que se deveria mostrar mais ao parceiro que se está comprometido com a relação”, refere Ivan Beschastnikh, um dos responsáveis do estudo, em declarações citadas pelo Study Finds. “Eles acabam por desculpar o comportamento. E em alguns casos, continuam a dar ao outro a liberdade de aceder ao seu telemóvel”, acrescenta. Os investigadores explicam ainda que aqueles que são incapazes de continuar na relação sentem que a confiança foi quebrada para sempre. E também que a relação poderia já não estar bem antes desse momento.

Em relação aos motivos que levam as pessoas a espreitar o telemóvel, tudo está relacionado com o “desejo de controlar as relações com os outros” e com o ciúme. Estas são as respostas mais comuns. Havendo também que diga que tudo não passou de uma brincadeira. Quase todos aproveitam o momento do banho ou uma ida à casa de banho para ver o telemóvel da cara-metade.

Texto: Redação Win – Conteúdos Digitais

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top