Lifestyle

Sobreviver à depressão invernal é possível! A Maria dá-lhe umas dicas!

29 Outubro, 2019

depressão

Formas de ser feliz na época mais depressiva do ano. Especialistas dos recantos mais frios explicam como conseguem ultrapassá-la sem depressão.

Há pessoas que adoram os dias de calor e aquelas que são apaixonadas do frio. Somos obrigados a coabitar com pessoas que são felizes a dançar à chuva, quando tudo o que queremos é fugir para o Hawai. Mas como é que se sobrevive? Como é que se contorna o incómodo dos mil e quinhentos casacos, as dores nas costas porque estamos sempre encolhidas com frio, os outfits que não brilham porque temos um casaco até ao pés, O DIA TODO? São respostas para as especialistas.

Coma produtos da época

Quem o aconselha é Sara Jenkins, uma chef que se propôs a sobreviver aos invernos do Maine, onde abriu um restaurante.  Faça sopas, saladas e refeições quentes com os produtos da época do seu país. Em Portugal a lista é longa: Citrinos, ananás, dióspiros, pêra, kiwi, romã, abóbora, aipo, espinafres, funcho, nabo…

Adapte as suas rotinas de beleza

Se no inverno veste roupa diferente daquela que veste no verão, não faz sentido algum que use os mesmos produtos, o ano todo, independentemente da estação do ano. A pele e o cabelo (principalmente a pele) precisam de rotinas adaptadas e produtos que de adaptem às condições a que está a ser exposta. Tenha sempre consigo um batom hidratante para combater o cieiro e use creme de rosto contra o frio.  Sarah Britton, nutricionista, conta à Vogue Espanha que um dos seus truques é colocar óleo de sésamo na cara antes de dormir (isto serve apenas para peles secas).

Organize o dia conforme a luz solar

É claro que se se levanta ao meio dia lhe sobram muito poucas horas de sol. Caso tenha essa possibilidade (devido ao trabalho), altera as suas rotinas por uns meses e passe a acordar mais cedo. Se vive num local onde é difícil apanhar luz natural, considere uma lâmpada de luz terapêutica.

Beba mais água e durma mais horas

É o conselho mais básico, mas real. Não há grandes desculpas para «ficar a aproveitar o dia», porque já não há dia. A chef de Chicago, Diana Dávila, do Mi Tocaya Antojería, segue a regra de beber muita água e dormir muitas horas. Mais: obriga os empregados a seguir o mesmo mandamento.

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top