Nacional

EXCLUSIVO! Agricultor da SIC fugiu para França. Namorada expulsou-o de casa e acusa-o de agressão

5 Setembro, 2019

António Hipólito esteve em Paris, em casa de uma mulher a quem prometeu amor eterno. Acabou por ser expulso depois de, alegadamente, a agredir e enganar com outra mulher.

A vida de António Hipólito não está fácil. O ex-concorrente da segunda edição de Quem Quer Namorar Com o Agricultor? está a ser acusado de agredir uma mulher, com quem se terá envolvido no início de junho passado. Tudo terá acontecido em Paris, cidade francesa para onde o alentejano «fugiu» há pouco mais de uma semana para tentar «escapar à história de ter engravidado Raquel [Lourenço]», conta-nos uma fonte conhecedora da história. Recorde-se que esta candidata da primeira edição do programa da SIC diz estar à espera de um filho do agricultor. Este recusou-se, publicamente, a acreditar na gestação.

Vamos por partes. Mês de junho de 2019: Hipólito terá conhecido, através das redes sociais, uma portuguesa que vive há quase 15 anos em França. Desde então, foram trocando mensagens que incluíam promessas de amor eterno e de uma vida em comum. «Iludida», conta ao site da revista Maria uma fonte próxima de JVP [iniciais do nome dessa mulher, cuja identidade mantemos em anonimato], esta veio até Évora para conhecer aquele que pensava ser a sua «cara-metade».

Início de agosto, na cidade alentejana. «Eles estiveram juntos no batizado de um familiar do António. Depois, ela foi para Bragança, onde tem família, e ele foi lá ter mais tarde, no dia 22. Conheceu a família dela. Fizeram planos para viverem a dois», enumera.

No sábado, 26 de agosto, «viajaram até França: ele de avião e ela de carro». «Ele dizia-lhe que queria fugir ao assunto da gravidez da Raquel e fazer uma vida com a JVP. Pediu-lhe encarecidamente se podia ir com ela para França. Dizia que as mulheres que conheceu se iam juntar para o maltratar e que não estava disposto a suportar isso», acrescenta.

O trabalho nas obras em Paris

Durante o período de menos de um mês em que terá planeado mudar de país, António contou com a ajuda de JVP, que conseguiu «arranjar trabalho nas obras» para o namorado. «Ele ia começar a trabalhar na segunda-feira (2 de setembro)», refere.

No entanto, o agricultor «foi deixando algumas pontas soltas», que fizeram com que tudo acabasse por mudar. Uma dessas «pontas soltas», como nos contou a nossa fonte, foi o alegado envolvimento com uma jovem que não era Raquel, mas Fabíola Reges«A JVP conseguiu entrar em contacto com a Fabíola e ela contou-lhe que o António a tinha deixado em Portugal dizendo-lhe que ia para França só até dezembro e apenas para ganhar dinheiro, que depois voltava para junto dela. Enquanto isso, lá estava ele a tentar fazer vida com a JVP. Vivia na casa dela, com os filhos dela…», relata.

«Uma pessoa arrogante, prepotente e agressiva»

Foi durante a viagem até França, feita então a 26 de agosto, que Hipólito terá deixado o telemóvel no carro que transportou a portuguesa emigrada enquanto ele seguiu de avião. Nessa altura, esta «deparou-se com centenas de mensagens para outras mulheres». «Ele dizia a todas que as amava, que lhes fazia isto e aquilo…», acusa.

«A Fabíola também andava desconfiada e acabou por abrir um perfil de Facebook falso. Através deste, marcou um jantar com o António, fazendo-se passar por outra pessoa, e surpreendeu-o. Mas acabou por o perdoar. Depois, veio a história da Raquel e ela perdoou outra vez. Agora, diz que não perdoa mais.»

Além disso, e uma vez em França, JVP estranhou a alteração de comportamento de António, que se «tornou uma pessoa arrogante, prepotente e agressiva». «Ignorava-a completamente e estava sempre ao telemóvel, a trocar mensagens com outras mulheres. A minha amiga diz que devia ter desconfiado quando ele lhe dizia, logo quando se conheceram, que todas aquelas que lhe pediam para ser fotografadas com ele e publicavam as fotos nas redes sociais eram umas pu***», lembra. «Foi aí que a JVP ficou a ter a certeza que ele, enquanto namorava com ela, andava também com a Fabíola e meteu-se com a Raquel. Andava com as três».

A agressão e a expulsão

Sábado, 1 de setembro. JVP acabou por confrontar António no elevador do prédio de casa com a alegada relação com Fabíola. «Ele não gostou. Ela ainda estava ao telefone com a Fabíola quando ele a agrediu para tentar tirar-lhe o telefone. Ainda lhe fez sangue. A Fabíola ouviu tudo. Ele também fez também um alto escândalo na rua», prossegue, garantindo que JVP expulsou o agricultor de sua casa nesse mesmo dia.

«Deixou-o dormir essa noite e meteu-o na rua no domingo. Enquanto lá esteve, ele o tempo a pedir perdão à Fabíola, a dizer que a amava e que queria ir para casa dela, que não tinha onde ficar. Ele tinha uma casa alugada e entregou-a ao senhorio antes de ir para França, mas nunca pensou que a JVP descobrisse tudo».

António terá regressado a Portugal no domingo à noite, dia 2 de setembro. JVP ficou em Paris, revoltada. «Ela tratou-o como um príncipe e não entende como se deixou enganar assim. Ele mostrou-se tão carinhoso com ela e, de repente, transformou-se outra pessoa», conta.

Queixa por danos morais

JVP foi enviando à amiga que agora nos expõe o caso mensagens que recebeu de e enviou para António Hipólito ao longo deste tempo, bem como imagens de quando estiveram juntos em Portugal e ainda de vídeo chamadas que realizaram quando estavam afastados. «Ela estava tão feliz… quis partilhar comigo a sua alegria», justifica.

Veja as imagens na galeria acima.

Agora, diz vai «fazer queixa do agricultor da SIC por danos morais e por a difamar». «Ele andou a dizer à Fabíola que a JVP, estava louca e que era apenas uma mulher que andava atrás dele. Ela não está disposta a deixar isto em branco e não quer que mais mulheres se deixem iludir com ele», remata.

A Maria entrou em contacto com António, que se limitou a dizer não ter «nada a dizer».

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: DR

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top