Internacional

Juliana Paes recorda origens humildes e a morte do pai!

7 Outubro, 2018

Juliana Paes foi a convidada desta sábado, do Alta Definição. A atriz brasileira recordou alguns dos momentos mais difíceis da sua vida.

Juliana Paes foi convidada do Alta Definição, este sábado, 6 de outubro, onde recordou origens humildes. Vista como uma diva no Brasil, a atriz revela gostar da simplicidade e garante que a fama não lhe sobe a cabeça.

«A vida é feita de memórias, positivas e negativas, é o que forma a personalidade. Gosto de me lembrar que sou uma pessoa que vem de uma família muito simples. É fácil perder valores, mas não se pode perder alguns valores no meio desta fogueira. Precisa lembrar sempre que tem uma família»,afirmou.

É aliás a família que é responsável pela maior felicidade de Juliana Paes. «Esse equilíbrio é importante para ser feliz. Para mim é a minha própria alegria».

Leia mais: Repórter da TVI não resiste aos encantos de Juliana Paes: «Ai…tive um orgasmo agora»

Depois, Juliana Paes emociona-se ao falar do pai e da mãe e recorda os anos difíceis da infância e adolescência, especialmente após o acidente grave do progenitor.

«Passamos por altos e baixos. Sempre dormi com os meus irmãos num cómodo só. Depois, o meu pai abriu uma empresa de segurança que fez sucesso. Mas de repente, o meu pai sofreu um acidente e teve um traumatismo craniano e tudo desmoronou. Abriu falência. Perdemos tudo. Saímos de um apartamento com vista de praia para um barraco. Mas poucas vezes via a minha mãe dizer que a vida era ruim.»

«Sempre tive noção do meu potencial»

Conhecida pela beleza estonteante, Juliana revela ter sido vítima de bullying. «Me chamavam de orelhuda. Apesar de não me achar bonita, eu tinha uma autoestima muito grande», afirma, dando mais detalhes sobre alguns momentos difíceis que teve de enfrentar.

Veja ainda: Juliana Paes assaltada por homens armados no Carnaval

«Muitas vezes o meu talento foi questionado […] Já cheguei ficar incomodada com o que lia, mas hoje muito menos. Estou numa fase muito serena. Sempre tive noção do meu potencial […] Precisei muitas vezes cavar estes personagens. Eu tive a primeira oportunidade, mas a segunda oportunidade tive de ir atrás. Eu batalhei»

Fotos: Arquivo Impala e Redes Sociais

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top