Nacional

A viver em casas separadas, Diana Chaves já arranjou substituto de César Peixoto na cozinha

14 Março, 2019

Mesmo depois de saber que iria distanciar-se, novamente, de César Peixoto, a atriz sorri ao falar do assunto e mostra-se orgulhosa das oportunidades que ambos têm tido.

Diana Chaves, de 37 anos, está a atravessar um dos melhores períodos da sua vida. Mesmo depois de saber que iria distanciar-se, novamente, de César Peixoto – que recebeu um convite  para ser o novo treinador do Varzim –, a atriz sorri ao falar do assunto e mostra-se orgulhosa das oportunidades que ambos têm tido.

O nosso site cruzou-se com a estrela da SIC na apresentação da nova loja C&A do Colombo, na noite desta quarta-feira, dia 13 de março, e aproveitou para a questionar sobre a grande novidade profissional do namorado e a distância inevitável que a mesma implica.

Avessa a complicações, Diana falou tranquilamente do assunto e sublinhou que não podia estar mais «orgulhosa». Mas como é que se lida, quando se recebe a notícia de que, a partir de agora, o casal vai contar com cerca de 400 km de distância?

«Quando se ama, tudo é possível. É a fórmula. Até porque tudo pode ser uma desculpa para as coisas não resultarem, como tudo pode ser uma solução. E é assim que eu vivo a minha vida: tudo tem uma solução», começou por dizer a apresentadora de Casados à Primeira Vista e d’ O Carro do Amor.

A verdade é que já não é a primeira vez que o casal passa por esta situação. Recorde-se que entre 2009 e 2012, o ex-jogador esteve ao serviço do SC Braga, uma altura em que chegou a coincidir com o nascimento de Pilar e, mais tarde, em 2014, termina a carreira no Gil Vicente, em Barcelos.

«Nós já vivemos assim imensos anos, mesmo com a Pilar bebé ainda, em que a logística às vezes ainda é mais complicada», desdramatiza a apresentadora. «Apesar de a Pilar já estar no primeiro ano da escola… A distância é efetivamente muito relativa. Então na profissão do César, esta distância é praticamente nula.»

Mentalizada, Diana Chaves conta como soube que o namorado iria começar a liderar o Varzim. «Eu percebi logo… Soube ao mesmo tempo que ele, na verdade. Dei-lhe a maior força e o meu amor orgulho e tenho a certeza que vai ser o início de uma coisa muito boa».

«É como eu digo. Há dois pontos de vista: há quem veja as coisas pelo lado negativo e arranje entraves em tudo e mais alguma coisa e há quem veja as coisas pelo lado positivo, volta a sublinhar. «Às vezes, a saudade é uma coisa boa e o facto de o César estar realizado profissionalmente, a mim dá-me uma alegria imensa», acrescenta, sem se esquecer de elogiar o namorado. «Não é que não estivesse, porque ele adorava ser comentador e é um ótimo comentador. Mas era uma coisa para o qual ele estudou, ele tirou o curso na Irlanda sozinho, não foi fácil e agora proporcionou-se esta oportunidade», contextualiza.

Sem o «seu» cozinheiro de serviço, já arranjou substituto

Agora é oficial e César Peixoto, neste momento, já se encontra a comandar a equipa do Varzim, o clube nortenho que solicitou os préstimos do profissional.

Diana, para já, está longe do companheiro e já nem tem quem lhe prepare as refeições… De salientar que a apresentadora sempre elogiou os dotes culinários do namorado, que, lá em casa, era o grande responsável pelo domínio dos tachos. Continuará a ser, mas com menos frequência.

«Vamos conseguir sempre que ele cozinhe para nós. Eu resolvo, enquanto ele não puder… mas não vai ser tão bom, isso não», confidencia Diana, sem conseguir controlar a gargalhada.

A atriz acelerou o raciocínio e encontrou a solução perfeita, para as noites em que o «Mister» estará ausente.

«Posso sempre recorrer ao meu pai… que já teve muitas férias da cozinha», segreda, em tom de brincadeira. O pai, Carlos Chaves, também é um ótimo cozinheiro e, ao fogão, fará jus à ausência de César.

Um segundo filho? «Quem me dera!»

Pilar, a menina dos olhos de Diana Chaves e César Peixoto, é a princesa da casa e já tem sete aninhos. Os convites profissionais não têm dado descanso a Diana, que se tem dividido na SIC entre projetos de ficção e de apresentação, o que a deixa muito grata.

A vida pessoal corre igualmente de feição. A viver uma relação com ex-futebolista há 11 anos, há planos para casar, mas sem pressas. E um segundo filho, estará para vir? «Digamos que não aconteceu ainda, mas claro que não descarto a ideia… de todo. Quem me dera!», finaliza Diana, deixando no ar que essa é uma possibilidade a ter em conta.

Texto: Tânia Cabral; Fotos: Helena Morais

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0