Nacional

Bárbara Guimarães exige justiça e volta a enfrentar Carrilho em tribunal

26 Agosto, 2020

Em outubro, Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho voltam a encontrar-se em tribunal para nova análise no processo de violência doméstica.

Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho voltam a encontrar-se em tribunal para nova análise no processo de violência doméstica. A audiência está marcada para o dia 16 de outubro.

Foi há cerca de um ano e meio que o ex-ministro da Cultura, de 69 anos, foi absolvido, pela segunda vez, do crime de violência doméstica contra a estrela da SIC, com quem esteve casado 12 anos e teve dois filhos, Dinis, de 16, e Carlota, de nove. Mas a apresentadora, de 47 anos de idade, quer justiça por tudo aquilo que diz ter passado às mãos do ex-marido.

Este novo encontro em tribunal deve-se a um recurso interposto pelos advogados de Bárbara Guimarães relativamente a um despacho proferido pela juíza Joana Ferrer, que está relacionado com um episódio de violência doméstica que terá ocorrido no dia 14 de outubro de 2010, avança o Correio da Manhã. A apresentadora diz que Carrilho a atirou pelas escadas abaixo à saída de casa.

Este episódio já foi analisado pela juíza, que ilibou o ex-ministro. No entanto, a defesa da estrela da SIC alega um erro na transcrição para que o caso volte a ser analisado e Carrilho, assim, condenado.

As condenações de Carrilho

Além de ter sido ilibado deste crime de violência doméstica, Manuel Maria Carrilho também se viu ‘livre’ de 22 crimes de difamação que estavam associados a este processo – foi apenas condenado por um que o obrigou a pagar 150 dias de multa (900) e ainda uma indemnização de três mil euros por danos não patrimoniais a Bárbara Guimarães.

O ex-ministro da Cultura teve apenas uma pena pesada relativa ao crime de violência doméstica em que foi julgado e que se referia a atos cometidos contra a ex-mulher já depois do divórcio. Carrilho foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão com pena suspensa por agressão e injúrias e violência doméstica, entre outros crimes cometidos contra a apresentadora. Ficou, também, proibido de se aproximar de Bárbara. E obrigado a pagar-lhe uma indemnização de 50 mil euros e, ainda, a frequentar um curso para maridos agressores.

Carrilho foi ainda condenado noutros crimes relacionados com a ex-mulher: difamação do antigo padrasto da apresentadora, Carlos Teixeira Pinto; difamação do seu advogado, Pedro Reis; ofensa à integridade física de Pedro Strecht, pedopsiquiatra que acompanhou o filho do ex-casal, Dinis; e ameaça agravada a Paula Goulão, uma amiga de Bárbara.

O cancro de Bárbara

Bárbara Guimarães luta há mais de dois anos contra um cancro na mama. Em julho, a apresentadora da SIC foi submetida a uma cirurgia à mama e estará a «recuperar bem», avança a TvMais. No entanto, não está previsto o seu regresso à televisão nos próximos tempos. Por estar num grupo de risco, a estrela da SIC só voltará aos ecrãs quando a pandemia da Covid-19 der tréguas.

Recorde-se que em março deste ano, Bárbara tinha regressado à televisão para apresentar 24 Horas de Vida. Mas, por causa do novo coronavírus, o programa acabou por ser suspenso um mês depois e não se sabe quando irá regressar à antena.

Leia mais
Ana Guiomar e Diogo Valsassina noivos depois de 14 anos de namoro. Veja o anel

Texto: Inês Neves: Fotos: reprodução Instagram e Impala

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top