Nacional

Elisabete Moutinho e Pedro Pinto revelam o que fazem para apimentar a relação

11 Fevereiro, 2019

A empresária, de 28 anos e o manequim, de 27, começaram por ser apenas amigos mas a distância entre Felgueiras e Lamego não impediu o romance.

Elisabete Moutinho e Pedro Pinto anteciparam a celebração do Dia dos Namorados com o nosso site. Sensuais e provocantes, a empresária e o manequim despiram-se de preconceitos e, na luxuosa suite Natura do Habana Motel, revelaram como é que o namoro começou. «Fui eu que mandei a primeira mensagem no Instagram!», revela Elisabete.

A empresária, de 28 anos e o manequim, de 27, começaram por ser apenas amigos mas a distância entre Felgueiras e Lamego não impediu o romance. Conheceram-se pessoalmente na noite de São João, no Porto e, em Lisboa, deram o primeiro beijo. O pedido de namoro aconteceu no Dia da Mulher (8 de março) «com uma caixa de chocolates em forma de coração», recorda Pedro.

«O primeiro Dia dos Namorados também foi num motel»

Quase a celebrar um ano de namoro, o casal já viveu vários momentos românticos. «O primeiro Dia dos Namorados também foi num motel (risos)!», recorda Elisabete. Para apimentar a relação o casal usa os truques habituais para sair da rotina. “Vamos jantar fora, ao cinema e viajamos”, conta Pedro. «Nós não temos muito tempo porque estou sempre a trabalhar! Passamos muito tempo no meu local de trabalho», acrescenta Elisabete, que se encontra cada vez mais atarefada com a sua loja, Bé Kloset.

«As coisas acontecem quando têm de acontecer»

Separados, ela no norte, ele no centro, Elisabete e Pedro não planeiam, para já, viver juntos. «As coisas acontecem quando têm de acontecer», afiança Pedro Pinto. E se o tema ‘casamento’ nem sequer vem à baila, já constituir uma família é algo que ambos desejam. «Falamos sobre essas coisas (risos). Não temos previsão mas ambos queremos muito», acrescenta Elisabete.

Com o negócio de Elisabete a ir de vento em popa e Pedro é o primeiro a revelar qual o segredo do sucesso da namorada. «É a persistência dela, o trabalho dela. É trabalhadora como eu nunca vi! Ela tem aprendido muito e, como não tem quem a ajude, tem de trabalhar para ela própria, para sobreviver», diz o manequim. Mas Pedro Pinto também não se pode queixar. O manequim é, juntamente com o irmão, fundador da Enrola-me, uma empresa de gelados artesanais feitos usando uma técnica tailandesa (duas espátulas e uma superfície gelada). «O negócio está a correr bem, estou muito contente», revela.

Cuidadosos com a imagem, Pedro assume-se como «mais viciado» nas redes sociais. «Ela faz mais stories mas eu sou mais focado. Gosto de fotografia e, como sou modelo, é algo que me agrada», diz. E o mais vaidoso? «É ele! Demora 30 horas a arranjar-se, tem de ser tudo ao pormenor (risos)», conta Elisabete. E porque estamos quase a chegar ao Dia dos Namorados, o casal revela os 3 segredos para manter uma relação: «confiança, sinceridade e cumplicidade».

Pedro esteve quase a entrar na Casa dos Segredos!

Elisabete venceu a Casa dos Segredos no final de 2014. E assume que voltaria a concorrer ao reality show da TVI. «Foi uma experiência única. Fez-me amadurecer muito, conhecer um pouco mais de mim, das pessoas. Passámos momentos muito divertidos, a interação com o público, com as câmaras… tudo é benéfico«.

O que não se sabia é que, em 2018, Pedro passou todas as fases dos castings para o reality show da TVI e quase entrou no Secret Story 7. «Quando ele se estava a aproximar da fase final, fiquei um bocadinho triste, não por ele, mas por tudo. Ainda não tínhamos assumido e era eu que ia ficar cá fora a levar com tudo. Eu sei o que é o pós-Casa dos Segredos. Ele não sabe. Pensei que aquilo podia separar-nos», confessa Elisabete.

Texto: Raquel Costa | Fotos: João Manuel Ribeiro | Agradecimentos: Habana Motel

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top