Nacional

Rita Mendes sobre a violência doméstica: « Sei bem o que é quase perder as forças»

3 Outubro, 2018

Rita Mendes faz denúncia e afirma ter sido alvo de «retaliações sociais e familiares»

Rita Mendes utilizou as redes sociais para fazer uma denúncia. A DJ afirma ter sido vítima de violência doméstica. Contudo, não revela a identidade do alegado agressor. Mas afirma saber bem o que é ser  «humilhada, minimizada, manipulada, insultada». Diz ainda ter sido alvo de  «retaliações sociais e familiares».

«Hoje corre uma corrente que pede que as mulheres coloquem uma foto preta no seu perfil com o intuito de chamar a atenção para a violência doméstica, seja ela de que forma for. Física ou psicológica. Sei na pele, o que dói ser humilhada, minimizada, manipulada, insultada. Sei bem o que é quase perder as forças por “acreditar” merecer as ofensas, críticas e safanões emocionais. Sei bem o que é sofrer retaliações sociais e familiares e sentir me tão em baixo que acreditava “não valer nada”.Sei o quê é não ter com quem falar e sentir vergonha de mim mesma. Por isso, não apago nada», escreveu a DJ no Instagram.

No texto, Rita Mendes garante que superou o medo pelo direito de ser livre e que é por isso que está a dar a cara e que faz a denúncia usando uma foto sua. «Por isso, dou a cara e olho nos olhos. Por isso, digo a quem passa pelo mesmo, ou por pior, que é possível ser feliz depois da libertação, pode demorar tempo demais, mas o medo nunca deve superar o nosso direito de nos amarmos a nós mesmas/os. Eu sou feliz e livre agora. Em tempos, não fui. E uma foto Cheia de altivez, de orgulho, confiança e amor próprio é, para mim, o ideal para marcar este momento»

View this post on Instagram

Hoje corre uma corrente que pede que as mulheres coloquem uma foto preta no seu perfil com o intuito de chamar a atenção para a violência doméstica, seja ela de que forma for. Física ou psicológica. Sei na pele, o que dói ser humilhada, minimizada, manipulada, insultada. Sei bem o que é quase perder as forças por "acreditar" merecer as ofensas, críticas e safanões emocionais. Sei bem o que é sofrer retaliações sociais e familiares e sentir me tão em baixo que acreditava "não valer nada".Sei o quê é não ter com quem falar e sentir vergonha de mim mesma. Por isso, não apago nada. Por isso, dou a cara e olho nos olhos. Por isso, digo a quem passa pelo mesmo, ou por pior, que é possível ser feliz depois da libertação, pode demorar tempo demais, mas o medo nunca deve superar o nosso direito de nos amarmos a nós mesmas/os. Eu sou feliz e livre agora. Em tempos, não fui. E uma foto Cheia de altivez, de orgulho, confiança e amor próprio é, para mim, o ideal para marcar este momento 🙏❤️ #violenciadomestica #violenciapsicologica #movimentoapagao #apagaofeminino #serdiferente #coragem #daravolta #womanpower #empowerment #autoestima #amorproprio #desenvolvimentopessoal #coaching Make up: @elsart.hairstylist Outfit: @mariadominguezmadeit

A post shared by Rita Mendes (@ritamendesoficial) on

Rita Mendes diz estar a reconstruir-se

Depois de assumir ter sido vítima de violência doméstica, Rita Mendes admite estar a reconstruir-se.

«Ser resiliente é ter a capacidade de possuir uma conduta sã num ambiente insano, ou seja, a capacidade de um indivíduo sobrepor-se e (re)onstruir-se positivamente frente às adversidades, má fé e tropeções. É sempre, aquele “eu” de sorriso rasgado, até quando se percebe que as coisas afinal “não são bem assim”…É manter o sonho de ser feliz a todo o custo, até ao custo de momentaneamente, deixar de o ser…»

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top