Nacional

Rita Blanco sente-se abençoada por voltar à série Conta-me Como Foi, da RTP1

11 Outubro, 2019

Luís Ganito, Rita Blanco e Miguel Guilherme são alguns dos nomes confirmados no regresso de Conta-me Como Foi e voltarão a dar voz, corpo e alma a Carlitos, Margarida e António

A grelha desta nova temporada televisiva da RTP1 conta com o regresso de uma das séries de produção nacional com maior êxito em Portugal. Dez anos depois, a série Conta-me Como Foi irá para o pequeno ecrã já no próximo mês de dezembro e contará com o mesmo elenco, naquela que será a sua sexta temporada.

Luís Ganito, Rita Blanco e Miguel Guilherme são alguns dos nomes confirmados no regresso de Conta-me Como Foi e voltarão a dar voz, corpo e alma a Carlitos, Margarida e António. De recordar que os atores contaram a história da família Lopes em cinco temporadas que foram exibidas entre 2007 e 2011 e que retrataram os meados dos anos 1960 até à Revolução de 25 de Abril.

O nosso site esteve esta sexta-feira, dia 11, à conversa com os atores, que se mostram satisfeitos com o regresso da série. «Estamos todos felizes porque esta foi uma série que resultou muito bem. Foi uma série que o público amou. Acho que não estou a exagerar em dizer que foi muito acarinhada pelo público e de fato foi uma óptima ideia. A RTP às vezes tem óptimas ideias. As pessoas estão ansiosas e nós estamos felicíssimos a fazer o trabalho», referiu  Rita Blanco, acrescentando ainda que o tempo pareceu ter parado. «Quando voltámos parecia que estava tudo no mesmo sítio. As pessoas ficaram comovidas. Os netos integraram-se perfeitamente.»

«Este protejo é muito especial. Já trabalhei em muitos mas este é realmente daqueles em que nos sentimos abençoados por trabalhar aqui», rematou.

Miguel Guilherme também falou com o site da Revista Maria que nos admitiu ter recusado, no início, de fazer parte do elenco. «Por acaso eu tinha umas coisas para fazer, na altura, importantes. Ao principio disse que não podia. Depois acabei por falar com as pessoas e conseguimos conciliar.»

Miguel confessa ainda que o sucesso desta sexta temporada não é o mais importante, ainda assim, espera que os portugueses venham a gostar.  «O sucesso não é o mais importante. Em termo de grandes audiências, a mim, não é isso que me motiva. É evidente que isto tem de ser visto por pessoas mas ‘O Conta-me’ ao princípio, quando começou, foi um projeto que não teve muito impacto».

«Foi numa altura em que as novelas estavam em grande. Depois foi crescendo e tornou-se um êxito considerável. Espero que agora, com o facto de terem passados dez anos e de a série se ter transformado numa série de culto, consigamos apanhar ao principio um maior número de pessoas», terminou.

Texto: Ana Lúcia Sousa e Márcia Alves; Fotos: Tito Calado

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top