Nacional

Tatiana e Bruno casam-se em breve mas vão continuar a viver separados

19 Setembro, 2020

Tatiana e Bruno, de Casados à Primeira Vista, sobem ao altar a 8 de outubro. Apesar de oficializarem a relação, a enfermeira vai continuar a viver fora do País.

Tatiana Oliveira e Bruno Fernandes, ex-concorrentes de Casados à Primeira Vista, estão quase a subir ao altar. No entanto, depois do enlace, vão continuar a viver separados. A enfermeira está há seis anos em Londres e costuma ficar 15 dias na capital britânica e depois regressa por uns dias a Portugal. Algo que não tem acontecido nos últimos tempos. Tatiana não tem ido trabalhar há vários meses e isso, a nível financeiro, tem sido um rombo. «Quem casa precisa de dinheiro certo? E eu, neste momento, não tenho ganhado o dinheiro que esperava quando decidimos casar», começa por dizer à Maria a enfermeira, que tem sido impedida de trabalhar devido à Covid-19. «Se vou para trabalhar por 15 dias, não posso estar de quarentena. Tem sido complicado, mas tudo se faz com calma», assume.

«O Bruno conheceu-me assim e aceita a minha vida», diz Tatiana

Mas e depois do casamento? Tatiana vai continuar a trabalhar fora do País? «Se os corredores aéreos estiverem abertos claro que sim. Vou continuar a ser enfermeira», diz, perentória. «O Bruno conheceu-me assim e aceita a minha vida. Aliás, é por ele aceitar e entender-me tão bem, entender os meus gostos, a minha forma de viver, que estamos juntos», afirma. “Não fazia qualquer sentido jogar fora os anos todos que trabalhei em Inglaterra. Para ter reforma de lá preciso de ter dez anos de descontos. Ora, já trabalhei seis. Não vou deitar tudo a perder agora», explica.

«Tenho vontade de ser mãe»

Tatiana e Bruno casam pela Igreja a 8 de outubro, em Vila do Conde, onde o casal reside, e a festa está marcada para uma quinta em Braga. «Felizmente, os nossos familiares apoiam esta relação. A minha família rendeu-se logo ao Bruno, mesmo durante as gravações do programa», refere a enfermeira, revelando que deseja ser mãe em breve. «Acho que o relógio biológico já chama mais por mim. Por estar com o filho do Bruno isso tem mexido comigo. Não vou fazer nada para contrariar aquilo que queremos. Posso contar com o Bruno a 100 por cento e nunca vi um pai tão bom como ele», assegura.

Leia mais
Menino de nove anos luta contra Covid-19 há seis meses e deixa alerta a outras crianças: «Vai doer»

Texto: Catarina Martins; Fotos: Instagram

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 2 | 1

 
Top