Notícias e TV

Quer o Destino: Mateus automutila-se e acusa Carlos de o tentar matar

7 Julho, 2020

O vilão monta uma armadilha a Carlos e consegue que todos pensem que este o tentou matar. Desesperado, o empregado foge da herdade!

No episódio desta terça-feira, de Quer o Destino, na TVI, Mateus vai tentar abusar de Vitória e a Maria conta-lhe como tudo vai acontecer.

Fraca, a enfermeira tenta ligar a Carlos e luta consigo própria para manter os olhos abertos, mas acaba por desfalecer.

Marcos aproxima-se de Catarina e ela diz ao filho que ele devia ter casado com outra mulher. Carla ouve e olha com ódio para o (ainda) marido. João vai atrás dela, pede-lhe desculpa pelas palavras da mãe e pede também que não o confunda com o resto da família.

No quarto, Mateus reza o terço ao mesmo tempo que se automutila. Depois, guarda o terço e o punhal e levanta-se, decidido.

Entretanto, Madalena vai ter com Hugo e diz-lhe que trabalham juntos, que não dá para ter mau ambiente e beijam-se. Sandra assiste a tudo, tristíssima.

No quarto, Vitória continua desmaiada. Mateus entra e avança na direção dela, apalpa-lhe as pernas e tem a respiração cada vez mais ofegante com a excitação. Começa a rezar e não se apercebe do telemóvel da enfermeira em chamada com Carlos. O empregado da herdade tenta ouvir o que se passa, percebe que é a voz de Mateus e sai apressado para a casa grande.

Mateus põe as mãos no pescoço de Vitória, pondera asfixiá-la, mas decide agarrar numa máquina de filmar. Aproxima-se, despe-a e fotografa-a. A seguir, começa a despir as calças até que se apercebe da chamada com Carlos, simula a respiração ofegante de um ato sexual e desliga a chamada.

Marcos avisa João de que não gosta de intimidades com Carla e pede ao irmão para convencê-la a voltar para ele. João mostra-lhe que não tem medo e sugere que procure ajuda.

Catarina diz a Isabela que vão ter de arranjar outro emprego para ela, porque o filho merece mais do que uma criada. Carla ouve e intervém, mas a sogra humilha-a e a mulher de Marcos convida-a a sair de sua casa. Nesse instante, a matriarca dos Santa Cruz recebe uma mensagem de Mateus e chama por Lucas e por Elvira.

Mateus incrimina Carlos

Carlos entra na casa grande muito agitado e grita por Vitória. Aproxima-se do quarto dela e ouve música clássica. Mateus faz-se de desentendido e espeta um punhal no peito, junto ao ombro. Demoníaco, o Santa Cruz faz tenção de voltar a cravar o punhal para provocar Carlos, enquanto ele tenta tirar-lhe o punhal.

Mateus ouve o carro do irmão a chegar e mantém o teatro. Quando Lucas entra, apanha Carlos com o punhal nas mãos, enquanto o vilão grita por ajuda. O empregado tenta explicar que não fez nada, mas percebe que ninguém vai acreditar nele. Sai do quarto, determinado a encontrar Vitória, e fica desesperado pelo que acabou de acontecer.

Lucas, alarmado pelos gritos de Carlos, pergunta onde está Vitória. Catarina avisa que têm de levar Mateus para o hospital e que Lucas não os pode deixar por um «rabo de saias».

Carlos tenta abrir a porta do quarto da enfermeira, mas está trancada. Começa a bater com força e, como ninguém responde, arromba a porta. Vitória desperta com o ruído da porta e pergunta o que se passa. Lucas aparece, manda-o afastar-se e conta que Carlos tentou matar Mateus. No outro quarto, Mateus não quer ir ao hospital e pede a Elvira que lhe leve o estojo de primeiros socorros.

Sandra desabafa com João e Ana, e diz que encontrou Hugo aos beijos a Madalena. João desvaloriza e aconselha-a a ir à luta e demonstrar o que sente por ele.

Carlos conta que Mateus espetou o punhal em si próprio e Lucas não acredita. Vitória, ainda atordoada, é amparada por Lucas que lhe pede ajuda para examinar o irmão, que está a sangrar bastante.

Lucas acha que foi Carlos a fazer aquilo, porque fica violento quando bebe. Mateus põe gaze para estancar a hemorragia e Lucas chega com Vitória. Catarina repreende Lucas por lhe ter faltado ao respeito e por estar com as prioridades trocadas. A enfermeira acha melhor o corte ser visto por um especialista.

Carlos foge da herdade

Mateus conta que Carlos o atacou, e Catarina manda Elvira chamar a polícia para fazer queixa. A matriarca não autoriza Vitória a acompanhá-los pois, se não estivesse a descansar, aquilo não tinha acontecido. Lucas tenta defendê-la, mas a enfermeira olha-o como que pedindo para não comprar uma guerra. Catarina exige justiça e sublinha que vai colocar Carlos na prisão.

Vitória encontra Maria, desgostosa, a comer leite condensado e conta que Carlos esfaqueou Mateus e que, agora, vai ter a Guarda à perna.

Joana pergunta a Carlos o que aconteceu. Ele começa a arrumar as roupas, apressado, explica que está inocente e sai. Carlos tenta meter a carrinha a funcionar, mas Maria coloca-se no seu caminho e ele quase a atropela.

Texto e fotos: divulgação TVI

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top