Nacional

Saiba como é que o filho de Diogo Amaral trata Jessica Athayde

12 Fevereiro, 2019

À espera do primeiro filho, Jessica Athayde revela como é que Mateus, fruto da relação de Diogo Amaral com Vera Kolodzig, a trata.

Jessica Athayde e Diogo Amaral estão à espera do primeiro filho em comum. Esta será uma estreia na maternidade da atriz da TVI e o segundo menino do ator da SIC, que é pai de Mateus, fruto da sua relação com Vera Kolodzig.

No Instagram, durante um conjunto de perguntas/respostas com os fãs, uma seguidora quis saber como é que Mateus, de quatro anos, trata Athayde. «Pelo meu nome: Jessica», respondeu a futura mamã, de forma divertida.

Desta forma, voltou a confirmar que a relação que mantém com o enteado é saudável, tal como a sua amizade com a ex de Diogo Amaral. «Ser madrasta nunca foi um problema para mim. Eu sabia que ele tinha um filho e foi uma das coisas que mais me apaixonou no Diogo, vê-lo como pai. É apaixonante. Eu cresci com os meus pais separados. Quando vejo o meu irmão como pai ou o Diogo é apaixonante. Eu sabia que queria que o Diogo fosse o pai dos meus filhos quando comecei a conviver com eles. Eu disse-lhe: ‘Eu sei que já tens um filho, mas eu queria uma família’. E ele disse que também queria uma família comigo», contou Jessica recentemente, em entrevista a Fátima Lopes.

Jessica Athayde revela sexo do bebé!. Saiba tudo aqui

Na mesma altura, declara que «o Mateus reagiu muito bem» à chegada de um irmão. «Queríamos esperar para lhe contar, tivemos uma conversa com ele, mostrei-lhe o vídeo do coração a bater, vi o vídeo muitas vezes. Tenho bastante sorte em ter uma criança tão amável e ter o apoio do Diogo e da Vera para que seja uma situação tranquila», sublinhou.

Leia mais aqui.

Nome ainda por definir

Na mesma sessão de perguntas/respostas, Jessica contou que o nome do primeiro filho ainda não está decidido e que está «em negociações» com Diogo Amaral.

Sobre a gravidez, volta a referir que não gosta particularmente da experiência e que o melhor é «a ideia de já estar a meio» da gestação e, desta forma, «isto acabar e ter o puto nas mãos».

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: reprodução redes sociais

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top