Nacional

Simone de Oliveira fala pela primeira vez após operação à anca: «Comecei a andar com andarilho»

24 Janeiro, 2019

Falámos com a musa da canção nacional sobre a cirurgia à anca a que foi submetida. Em recuperação numa residência sénior, promete: «A Simone vai voltar!»

No início de novembro do ano passado, Simone de Oliveira cancelou as sessões de Simone O Musical que tinha marcadas para ser submetida a uma cirurgia. «Um grave problema na anca vai obrigar-me a uma intervenção cirúrgica mais cedo do que o previsto. Espero que todos entendam esta minha posição», disse em comunicado emitido nas redes sociais pela produtora UAU.

Quase três meses depois, a cantora e atriz conta, em exclusivo ao site Maria, que a operação aconteceu a 27 de dezembro e que a recuperação está a ser «ótima». «Fiz uma prótese total da anca. Não é uma operação fácil, mas agora está tudo ótimo», diz Simone, sem esconder a satisfação por estar «quase a andar como uma pessoa normal».

Veja também: Simone de Oliveira emociona-se em direto (VÍDEO)

«Depois da operação estive cinco dias no hospital. Primeiro comecei [a andar] com um andarilho e agora é de canadianas. É só mais uns dias assim…», relata. «O melhor disto tudo é que se acabaram as dores», ri-se.

A força que sempre lhe foi reconhecida foi uma das suas maiores aliadas ao longo destas últimas semanas. «Fui operada ainda nem fez um mês. Os médicos estão espantados com a minha recuperação», refere, para logo de seguida dar uma gargalhada: «Sabe o que é? Dá-se-me uns nervos…».

«A Simone vai voltar»

Simone, que celebra 81 anos no próximo dia 11, permanece aos cuidados das residências sénior Casas de Lisboa. Espera regressar á sua própria casa já em fevereiro, mês para o qual já tem espetáculos garantidos, mas ainda por anunciar.

Ainda assim, garante: «Estejam descansados, a Simone vai voltar!»

Venceu dois cancros

Esta não é a primeira vez que Simone de Oliveira enfrenta problemas de saúde graves. No passado, a musa da canção nacional batalhou e venceu dois cancros, um em 1988 e outro em 2007. A intérprete de êxitos como Desfolhada e Sol de Inverno foi das primeiras mulheres a falar publicamente sobre a doença em Portugal, tendo já sido distinguida pela Liga Portuguesa Contra o Cancro.

 

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: reprodução redes sociais e Impala

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top