Internacional

Teletrabalho: As imagens de quem está em casa com cães e gatos que se estão a tornar virais

21 Março, 2020

A adaptação à realidade do teletrabalho tem proporcionado momentos hilariantes, especialmente entre quem tem animais de estimação em casa.

Com o regime de teletrabalho, por causa da pandemia do novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19, homens e mulheres em todo o mundo lidam agora com uma nova realidade. Cães e gatos fazem parte dela.

Leia ainda: Médico do Você Na TV! em quarentena e com sintomas da Covid-19 pode ter de ir trabalhar

 

 

Um mundo novo para quem está habituado a sair de casa para o trabalho, mas também para os animais de estimação que deixaram de ver os donos regressa apenas ao final do dia para os ter, em permanência, entre as mesmas quatro paredes.

Nas redes sociais, estão a ser partilhados alguns dos momentos em que felinos, canídeos e até cabras estão felizes com a presença permanente dos donos. Estes acabam por ter companhia durante a quarentena, por vezes mais ‘próxima’ do que desejavam.

Percorra a galeria acima e veja as imagens hilariantes.

O meu cão e gato podem apanhar coronavírus?

Afinal, cães e gatos podem, ou não, ser infetados com o novo coronavírus? De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), não há, «de momento», «indicações de que animais de companhia ou de estimação, como cães ou gatos, possam ser infectados com o SARS-CoV-2».

É importante perceber, no entanto, que existem vários tipos de coronavírus: os alfa e beta, que infetam mamíferos, e os gama e delta, que atingem aves e peixes.

O chamado SARS-CoV-2, ou Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2, é o responsável pelo surto que já atingiu mais de 110 mil pessoas em todo o mundo. Pertence ao grupo beta e, tal como dissemos anteriormente, não há evidências de infetar animais de estimação.

Não quer isto dizer que cães e gatos não tenham coronavírus. Têm, mas não é o mesmo do que o dos humanos: O vírus que infeta os nossos bichos é do grupo alfa (e não do beta) e até a forma como os atinge é distinta.

«A família é a mesma, mas são de grupos diferentes e não se transmitem entre si», adianta um professor de microbologia em declarações a imprensa internacional. «O coronavírus em animais, mais especificamente em cães, gatos e bovinos, manifestam-se de maneira diferente do que os humanos», acrescenta.

Sintomas e tratamento

Ou seja, os sintomas do SARS-CoV-2 em humanos passam, essencialmente, por dificuldades respiratórias, associadas a tosse, espirros e febre.

Já em cães, o coronavírus provoca, principalmente, um quadro gastrointestinal.

Em gatos, «através de um processo complicado de mutação», pode provocar Peritonite Infeciosa Felina (PIF). A transmissão ocorre geralmente através de fezes de gatos contaminados e os sintomas passam por febre, vómitos, perda de apetite, diarreia e convulsões.

Saiba aqui que cuidados ter com o seu animal de estimação

Pode adquirir a Revista Maria aqui

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução redes sociais 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top