Notícias e TV

Terra Brava: Afonso é condenado a oito anos de prisão e Eduarda sai da herdade

31 Outubro, 2020

Em breve em Terra Brava, Afonso vai ser condenado a oito anos de prisão pelos crimes que Eduarda cometeu. Mas a vilã é obrigada a ir a sair da herdade

Brevemente em Terra Brava, Afonso vai ouvir em tribunal o que não queria ouvir. O juiz diz que vão tomar como válidas as provas apresentadas pelo Dr. Silvério no que às contas offshore diz respeito, mas não vão tomar o vídeo em que se ouve Eduarda a conspirar contra o filho como prova válida.

Xana fica indignada e o magistrado manda-a calar. O juiz Gomes dita a sentença e Eduarda é condenada, mas com pena suspensa. Já Afonso é condenado a oito anos de prisão efetiva.

O Dr. Barreto diz ao juiz que vai recorrer. Francisco tenta animar Afonso e mais tarde este, desesperado, diz a Diogo que vai preso oito anos por um crime que não cometeu. Tem vontade de matar a mãe por lhe ter feito uma coisa destas. Diogo diz que ainda falta o recurso e pede ao jovem o vídeo onde se vê Eduarda a assumir que ia culpar o filho.

Já na herdade, todos estão contra a vilã. Eduarda pede a Martim para ele não se ir embora com Beatriz, prometendo fazer tudo por ele. O menino não cede e exige que seja ela a ir-se embora da Herdade e que deixe todos em paz. O menino acusa-a de ser má e de fazer toda a gente sofrer. Eduarda sai, furiosa, e decide deixar a herdade de vez. Mas, quando se vai embora, lembra Martim de que nada do que se diz dela é verdade e ainda acusa Beatriz de pôr o neto contra ela. Ao chegar ao hotel, a vilã espalha tudo o que traz na mala pelo quarto e chora de raiva.

Beatriz respira de alívio por se ter livrado da mãe… pelo menos da herdade.

Leia ainda: Surpresa em Terra Brava: Prazeres vira bailarina do Carrossel (Fotos e vídeo)
Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: Divulgação SIC

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 1 | 0

 
Top