Nacional

TVI reage a acusação de violência doméstica entre dois jornalistas da casa

7 Dezembro, 2019

O Ministério Público acusa André Carvalho Ramos de violência doméstica a Emanuel Monteiro, ambos jornalistas da TVI. O caso remonta a 2017.

André Carvalho Ramos foi formalmente acusado de violência doméstica pelo Ministério Público, como já havíamos noticiado. O namoro com Emanuel Monteiro, também ele jornalista da TVI, durou dois anos e os comportamentos de violência ter-se-ão estendido por «mais de um», «de forma consecutiva», terminando já após o fim da relação que os unia, em junho de 2017.

Contactada pela TV 7 Dias, a TVI recusou-se a comentar o caso mas garantiu que o mesmo não está a influenciar a rotina que se vive na redação de Informação da estação. «Assuntos de vida privada só são comentados pela TVI se tiverem impacto no ambiente laboral e no desempenho profissional dos colaboradores. Nem uma coisa nem outra estão a acontecer», garantiu o canal, na pessoa de Helena Forjaz, a Diretora de Comunicação da Media Capital.

Leia ainda: Violência doméstica: 28 mulheres assassinadas apenas este ano

O Ministério Público defende que «o arguido incorreu na prática em autoria material de um crime de violência doméstica». Requer, por esse motivo, «que seja arbitrada uma quantia a título de reparação pelos prejuízos sofridos ao ofendido».

O caso segue em tribunal, com André Carvalho Ramos a aguardar julgamento com termo de identidade e residência como medida de coação, a menos gravosa que pode ser aplicada por um juiz. Os dois jornalistas, que continuam a coabitar na mesma redação, arrolaram como testemunhas 20 pessoas, a maior parte das quais da mesma área profissional.

Depoimento de Emanuel Monteiro

O ambiente descrito por Emanuel Monteiro, que pode ser lido no despacho de acusação contra André Carvalho Ramos, citado pelo semanário Sol na edição deste sábado, é de horror. Um dos episódios que consta da acusação remonta a outubro de 2016, quando, num bar de Londres, Inglaterra, a alegada vítima terá conhecido outro homem e o arguido ficado com «ciúmes». André Carvalho Ramos terá ofendido o companheiro da altura e tê-lo-á agredido com «duas pancadas com a mão aberta da cara».

Leia ainda: Bárbara Norton de Matos recorda cenas de violência doméstica: «Dá-me imensa vontade de chorar»

Os casos de violência física e psicológica ter-se-ão perpetuado no tempo e no espaço. A casa em que o casal vivia, um centro comercial lisboeta e vários estabelecimentos de diversão noturna são alguns dos locais citados na acusação, além do carro que partilhavam, onde, numa viagem em direção à TVI, houve alegadamente uma ameaça de morte. «Vou matar-te», terá dito André Carvalho Ramos.

O nosso site tentou obter uma reação dos visados. Emanuel Monteiro não quis prestar qualquer declaração e André Carvalho Ramos não respondeu até ao momento da publicação deste artigo.

Ainda que partilhem a mesma área de trabalho, Emanuel Monteiro e André Carvalho Ramos estão, de facto, envolvidos em projetos diferentes, ambos programas de jornalismo de investigação. O primeiro integra o programa Alexandra Borges e o segundo Ana Leal, coordenados pelas jornalistas que lhe dão nome.

Leia ainda: Cristina Ferreira envia mensagem para Judite Sousa sobre saída da jornalista
Texto: Ana Lúcia Sousa e Dúlio Silva; Fotografias: Impala e reprodução redes sociais

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top