Nacional

Katia Aveiro reage à tragédia que assolou a Madeira

16 Agosto, 2017

Katia Aveiro mostrou o seu apoio para com as famílias das vítimas da tragédia que assombrou a ilha da Madeira esta terça-feira, 15 de agosto

Esta terça-feira, dia 15, uma tragédia teve lugar na ilha da Madeira com a queda de árvore durante um arraial que matou e feriu dezenas de pessoas. Katia Aveiro quis deixar uma mensagem de apoio às famílias das vítimas e emocionou com as suas palavras:

“Meu coração está de luto. Palavras serão poucas para expressar o que me passa pela cabeça diante de uma desgraça assim, que fatalidade que dor se instalou na minha terra amada meu Deus, tem misericórdia dos que foram na freguesia do Monte. As festas do Monte que tão bem conheço, local onde passei tantas vezes a minha juventude com amigos e família. Paz, força e muita luz divina às famílias das vítimas que nesta hora Deus os conforte no seu manto sagrado diante desta desgraça imprevisível, a natureza tanto nos dá como nos tira, difícil de entender. Madeira que tanto amo,meu coração está com todos.”

Mensagem de apoio do Presidente da República

Marcelo Rebelo de Sousa disse esta terça-feria, dia 15, no Funchal, que este é o “tempo da dor” e não ainda o de apurar responsabilidades face à tragédia ocorrida no Monte, onde a queda de uma árvore matou 13 pessoas e feriu 49.

“Tudo isto começou ao meio-dia e oito minutos. São oito da noite. Portanto, há um tempo para tudo. Este tempo ainda é o tempo da dor”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, no momento em que chegou ao Hospital Central do Funchal, onde continuam internadas 16 pessoas, vítimas da queda da árvore, no Largo da Fonte, ocorrida pouco antes do início da procissão de Nossa Senhora do Monte, a padroeira da Madeira.

O Presidente da República vincou que nos próximos dias o tempo vai continuar a ser o da dor, sobretudo para os familiares dos falecidos e para os que estão hospitalizados e seus familiares.

“E depois, o que se sucederá a seguir, naturalmente é da competência das entidades regionais”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, realçando que o apuramento de responsabilidades ou a abertura de inquéritos não é da competência do Presidente da República.

Nesta visita relâmpago à Madeira, Marcelo Rebelo de Sousa esteve no Largo da Fonte, no centro da freguesia do Monte, onde aconteceu a tragédia, depois passou pelo Hospital Central do Funchal e, por fim, visitou o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira, responsável pela coordenação das operações de socorro.

Conheça aqui a história de um pai que morreu com o filho ao colo.

 

Veja também:



Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top