Notícias em Destaque

«No parto do meu filho, deixaram compressas dentro de mim e ia morrendo com uma septicemia»

22 Janeiro, 2020

O sonho de um parto perfeito e para mais tarde recordar é, sem sombra de dúvida, o que todas as mulheres idealizam. E comigo não foi diferente.

Às 40 semanas o meu pequenino começou a dar sinais de que iria nascer. Fui para o hospital, super tranquila e feliz da vida.

Ele estava sentado e era impossível fazerem-me uma cesariana porque eu tinha poucas plaquetas e poderia ser perigoso. Então, tiveram de fazer parto normal, o chamado parto pélvico, por ele estar sentado.

Durante o nascimento perdi muito, mas mesmo muito sangue. Usaram dezenas e dezenas de compressas para estancar o sangue. Não foi o momento mais agradável do mundo, confesso.

Quando fomos para casa estava tudo aparentemente normal. Até que cerca de uma semana depois do nascimento, comecei a sentir-me muito fraca e começou a sair um cheiro muito estranho de mim.

Leia o texto completo aqui.

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top