Saúde e Bem-Estar

Ansiedade: Saiba como tornar a sua casa mais relaxante e tranquila

17 Junho, 2024

Sabia que os espaços em que vivemos estão intrinsecamente ligados ao nosso bem-estar psicológico? Saiba como combater a ansiedade em casa.

Nunca se falou tanto em ansiedade. Queremos que a casa seja o nosso refúgio, a nossa zona de conforto, aquele espaço ao qual desejamos regressar e onde nada pode correr mal. Ela tem o poder de nos ajudar a sentir melhor, pois o bem-estar psicológico está intimamente relacionado a aspetos como distribuição ou decoração. Criar um habitat que gere calma e bem-estar é especialmente importante agora que a Organização Mundial da Saúde (OMS) garante que os problemas de saúde mental serão a principal causa de incapacidade em 2030.

Como combater a ansiedade em casa

Cores leves e gentis

Pintar as paredes é uma das formas mais fáceis e menos caras de transformar os espaços. Então, se quer fazer mudanças, comece por aqui. Pesquisas demonstram que nos sentimos mais calmas em locais com cores suaves e mais “confortáveis e aquecidas” em espaços com cores mais quentes, independentemente da temperatura.

Bem conservada

Ter a casa bem conservada é uma variável fundamental. Isso requer mantê-la em boas condições, consertar danos e renovar a decoração com relativa frequência. Isso pode ser feito através de pequenos detalhes, como troca de tecidos ou peças de acabamento.

Adeus, confusão!

Diversos estudos relacionam o stress, a ansiedade, a procrastinação e a insatisfação com a vida aos locais em que vivemos, como frisa a “guru” da arrumação mundial Marie Kondo. E essa insatisfação pode ser uma bola de neve: quanto maior a confusão, mais irá procrastinar, e mais stressante tudo será.

Mime os seus relacionamentos

Uma perceção positiva do relacionamento com as pessoas com quem convivemos gera um maior bem-estar e felicidade e está relacionada a menos sintomas ansiosos e depressivos. Por isso, recomendamos que as salas, as cozinhas e os terraços (que são conhecidos como as áreas comuns da casa) sejam acolhedores e convidem a uma frutífera conversa.

Haja luz!

Em casas com mais luz natural, a incidência de problemas como ansiedade ou depressão é significativamente menor. ​Caso a casa tenha pouca luz natural, recomendamos o uso de cortinas ou persianas que permitam regular a luz externa, para otimizá-la ao máximo, ou apostar em cores claras ou neutras.

Juntos, mas não misturados

É tão importante fazer as coisas juntos quanto ter espaços privados e íntimos. Uma casa com espaços separados para brincar e estudar para crianças e espaços mais reservados para os adultos contribui para o bem-estar em geral.

Apoie-se e procure ajuda

Os psicólogos podem ajudá-la a gerir o stress, preocupação, tristeza, irritabilidade, dor ou
qualquer outra situação que esteja a ser difícil para si e encontrar alternativas para lidar com qualquer problema ou desconforto.

Abrace as curvas

Muitos psicólogos defendem que formas angulares, retas e afiadas numa casa são mais estimulantes que formas ovaladas e arredondadas. E ter muitas formas retilíneas num mesmo espaço pode despertar um comportamento de stress. Formas orgânicas, com curvas, passam maior sensação de calma.

Apostar no verde

As plantas têm um efeito psicológico calmante, além de deixarem o ambiente mais bonito e o ar mais limpo. Por exigirem um certo nível de cuidado, também ajudam a desenvolver em nós um senso de controlo. Comece por espécies fáceis de cuidar e com folhas largas e bem verdes.

Leia mais
Espaço para estudar: Como criar as condições ideais na sua casa

Texto: Mário Rui Santos; Foto: Shutterstock

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 1