Saúde e Bem-Estar

Diabetes: No Dia Mundial, fique com estas dicas importantes sobre a doença

14 Novembro, 2019

Diabetes

A diabetes afeta cada vez mais portugueses e, por isso, há que saber tudo sobre a doença para a combater da melhor forma.

Já Hipócrates dizia: «Que a comida seja o teu alimento e que o teu alimento seja o teu remédio». No que à diabetes diz respeito, isto faz todo o sentido. Neste contexto, o verbo que importa é «comer».

Há que saber o quê, como e em que quantidades, de forma a que a sua saúde melhore ou que consiga controlar a doença, se é o seu caso. Neste artigo, vamos responder a várias questões sobre a doença – o que é, o que pode fazer para a contornar ou melhorar. Tudo com a ajuda de Eduarda Alves, autora do livro 100% Sem Diabetes – Como Controlar a Doença Através da Alimentação.

Quais as principais COMPLICAÇÕES?

➧ Doenças cardiovasculares
➧ Doenças renais
➧ Doença vascular periférica
➧ Hipertensão arterial
➧ Retinopatia
➧ Alterações neurológicas

COMO PREVENIR o aparecimento do TIPO 2?

A prevenção começa no supermercado, quando seleciona os alimentos que vão entrar na sua casa. O que come deve interferir positivamente na sua saúde e na qualidade de vida. Deverá fazer uma alimentação saudável, que lhe forneça todos os nutrientes que necessita, nas quantidades e combinações certas. Para além disto, pode, e deve, fazer exercício físico.

SERÁ QUE TENHO?

➧ Muita sede (polidipsia)
➧ Urinar muito
➧ Muita fome (polifagia)
➧ Cansaço acentuado
➧ Disfunção sexual
➧ Dificuldade na cicatrização das feridas
➧ Alterações de humor
➧ Perda de peso
➧ Prurido na pele (comichão)
➧ Secura vaginal
➧ Formigueiro ou diminuição da sensibilidade nos pés e nas mãos
➧ Infeções urinárias frequentes
➧ Outras infeções frequentes
➧ Visão turva

O que AINDA LHE FALTA SABER:

De que forma é DIAGNOSTICADA?

O diagnóstico é confirmado, por exemplo, através de um exame ao sangue. Uma destas análises consiste na medição da glicemia (nível de açúcar no sangue) em jejum, depois de ter estado cerca de dez a 12 horas sem comer durante a noite. De acordo com a Direção Geral de Saúde, se a glicemia em jejum for igual ou superior a 126 mg/dl, confirma-se o diagnóstico de diabetes. Esta é apenas uma das formas mais simples de perceber que tem a doença, mas existem outros exames, que também servem de rastreio.

Quem CORRE RISCO?

➤ Pessoas com familiares diretos com diabetes tipo 2
➤ Quem tem excesso de peso corre maior risco de ter diabetes tipo 2
➤ Mulheres que tiveram diabetes gestacional ou que tiveram bebés muito grandes
➤ Pessoas com gordura localizada no abdómen
➤ Indivíduos com idade superior a 40 anos, uma vez que, com a idade, a tolerância à glicose diminui
➤ Pessoas que vivem de forma mais stressante
➤ Quem tem alguma intolerância à glicose
➤ Pessoas que necessitam de fármacos diuréticos
➤ Quem tem vida sedentária
➤ Pessoas de origem africana

Sente-se à mesa e ALIMENTE-SE ENQUANTO

Existem alimentos proibidos?

Não existem proibições, embora alguns alimentos sejam de evitar, tais como o açúcar comercial e os doces em geral. Convém que se faça uma alimentação equilibrada, variada e fracionada.

Qual a melhor altura para comer doces?

O ideal será evitar de facto a sacarose. Mas, ainda assim, a altura menos má para o fazer é, por exemplo, logo após fazer exercício, pois é quando o corpo começa a repor as reservas de glicogénio, contribuindo para que os açúcares ingeridos sejam transformados em glicose e, posteriormente, em glicogénio, o que evita a hiperglicemia, ou seja, a subida do açúcar no sangue.

Que doces são adequados?

De vez em quando pode ingerir um doce sem sacarose, adoçado com sacarina, aspartame, stévia ou outro tipo de adoçante. O ideal é estar atenta à composição do doce.

Carne, peixe e ovos podem ser consumidos sem limite?

Não. Devem ser ingeridos mediante as suas necessidades, porque, apesar de não terem açúcar, possuem proteínas, gordura saturada e colesterol.

O feijão é bom para quem tem diabetes?

O feijão – manteiga, frade, vermelho, preto, de soja, etc. – é rico em proteínas vegetais, fibras, amido, cálcio e ferro, nutrientes muito importantes para a saúde e para uma alimentação equilibrada. Com índice glicémico baixo, este alimento não provoca picos na glicemia, sendo aconselhado aos diabéticos.

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top