Família e Carreira

Sushi para crianças: Sim ou não?

23 Março, 2018

sushi

Do ponto de vista de segurança alimentar, existem alguns pontos a considerar na hora de decidir se deve ou não dar sushi aos seus filho.

O sushi, o prato japonês mais conhecido, é a combinação de peixe cru, arroz envinagrado e algas, forma ancestral de conservar o peixe. Entretanto, com a ocidentalização da cultura japonesa começaram misturar legumes, fruta e cremes como o queijo creme e maionese.

Do ponto de vista nutricional os pratos japoneses são pratos completos, com boas fontes de proteínas, de gorduras saudáveis e de algumas vitaminas, minerais e fibras pelos legumes muitas vezes «disfarçados» nos rolos, exceto quando estamos a falar de pratos como tempura, em que tudo é frito, ou quando se utiliza maionese ou queijo creme como recheio, reduzido drasticamente o seu valor nutricional. Mas do ponto de vista de segurança alimentar, existem alguns pontos a considerar:

  • Peixe cru pode ser veículo de parasitas, bactérias patogénicas e toxinas (idealmente o peixe deve ser congelado a muito baixas temperaturas e depois descongelado imediatamente antes de ser preparado, para inativar grande parte dos parasitas.).
  • Peixe como o atum pode conter níveis elevados de mercúrio, metal altamente tóxico (comer mais salmão).
  • O arroz também pode conter bactérias patogénicas como a bacillus cereus (o arroz tem de ser temperado com vinagre).
  • A manipulação do sushi pode levar a contaminações cruzadas (ter a certeza de que o restaurante respeita todos os requisitos de higiene e segurança alimentar e que quem manuseia a comida também o faz em condições de assepsia e com o máximo de cuidado).
Texto: Carla Rodrigues Ferreira, nutricionista

partilhar | 0 | 0