Amor e Sexo

Venda de brinquedos sexuais dispara com pandemia. Saiba qual é o mais vendido

27 Fevereiro, 2021

brinquedos sexuais

A venda de brinquedos sexuais disparou nos últimos meses devido à pandemia. As pessoas estão fechadas em casa, mas continuam a tirar prazer.

Sabia que o consumo de brinquedos sexuais aumentou 40 por cento desde o início da pandemia? Esta é a conclusão de um estudo levado a cabo pela Mifarma. A empresa (líder na venda online de produtos de farmácia e parafarmácia) analisou as tendências de consumo relacionadas com produtos sexuais na sua plataforma, de modo a apresentar os preferidos pelos clientes, bem como a evolução do seu consumo, e ainda oferecer diversas dicas para desfrutar de sexo, sozinho ou em casal.

“Embora o nosso catálogo de brinquedos sexuais seja bastante extenso, houve três que foram particularmente procurados em 2020”, comenta Reme Navarro, farmacêutica e cofundadora da Mifarma. “Este ano, o clítoris ganhou protagonismo, e portanto os produtos mais procurados têm estado relacionados com esta parte do corpo feminino.” A Mifarma descobriu que os sugadores de clítoris têm sido o produto mais procurado na sua plataforma.

Desejo sexual não ficou confinado

De acordo com os dados extraídos da plataforma, a venda de produtos e brinquedos sexuais disparou com a pandemia. “De facto, em comparação com anos anteriores, o consumo destes produtos aumentou 40% durante os passados meses de outubro, novembro e dezembro, onde atingiu o seu auge”, comenta Navarro. É também de notar que todos os anos a compra deste tipo de produto também sofre um aumento nas semanas anteriores ao Dia dos Namorados. No entanto, o desejo não se limitou ao confinamento; de facto, desde o verão até agora, o número de vendas deste tipo de produtos permanece nos números alcançados no início do ano passado.

Perguntas e respostas

O órgão erétil do aparelho genital feminino, situado na parte superior da vulva, tem mais de oito mil terminações nervosas. E as curiosidades não ficam por aí. Conheça mais.

É um pénis mais pequeno?
Não exatamente, mas existem semelhanças. De acordo coma ciência, o pénis e o clítoris são homólogos, ou seja, ambos partilham uma “origem embrionária comum”. Basicamente, tanto o pénis quanto o clítoris se desenvolvem a partir dos mesmos tecidos enquanto o bebé está a crescer no útero.

Esgota-se?
É a única parte do corpo humano que nunca envelhece. Uma vez maduro, o clítoris permanece no auge do seu poder durante o resto da vida de uma mulher.

Nota-se quando fico excitada?
Muito semelhante ao pénis, o clítoris pode ficar ereto. Durante a excitação, os vasos sanguíneos dilatam-se, enviando mais sangue para a área, o que faz com que ela inche. Quando o tamanho do órgão aumenta ou se expande, acontece a vasocongestão (afluência anormal de sangue aos vasos de uma dada área do corpo).

Aumenta com a idade?
O clítoris continua a crescer, mesmo depois de outras partes do corpo estarem completamente desenvolvidas. Devido às alterações hormonais, praticamente duplica de tamanho durante a puberdade, e fica ainda maior – quase sete vezes – após a menopausa.

Leia ainda: Diário de Maria: “Há mais de três meses que não temos sexo. Não sentimos falta”

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 1 | 1

 
Top