Família e Carreira

«Estive uma hora com a minha filha a puxar-me o cabelo. Já não conseguia estar em pé pelo cansaço»

29 Janeiro, 2020

diário

Entre o céu e o Inferno. É assim que defino a maternidade. No meu ponto de vista, as maravilhas de ser mãe andam de mãos dadas com dias de grande pesadelo.

Tenho uma filha que tem testado os meus limites… ao máximo. As noites mal dormidas são mais que muitas e não são raras as vezes em que vou trabalhar de direta. Lembro-me de um dia, quando a minha filha tinha apenas meses, em que estive mais de oito horas a embalá-la pelas divisões da casa, enquanto ela chorava aos berros devido a cólicas. Nada a aliviava. Tentei tudo. Chovia torrencialmente e nem por um segundo a A. parou de chorar. Já ao final do dia, cheguei a um ponto de exaustão tal que já não conseguia estar de pé.

Veja ainda: Beleza noturna: O que o sono pode fazer por si!

Deitei-me na cama e estive uma hora com a minha filha a puxar-me o cabelo. Estranhamente, acalmou. Apesar da dor de sentir centenas de cabelos que a serem arrancado, preferi estar ali deitada de olhos fechados.

Continue a ler aqui

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top