Nacional

Como é Jessica Athayde no papel de mãe? Veja aqui a resposta de Diogo Amaral!

11 Setembro, 2019

Jessica Athayde e Diogo Amaral são pais de Oliver, de apenas três meses. Ao site da revista Maria, o ator fala sobre a companheira.

Jessica Athayde, de 33 anos, tem tirado partido das redes sociais para manifestar opiniões e pedir conselhos às seguidoras sobre a maternidade. Mãe de Oliver, de apenas três meses, mostra-se empenhada em proporcionar o melhor ao bebé, nascido da sua relação com Diogo Amaral, de 37.

Apesar das dúvidas que Jessica vai tendo – e que fazem parte daquela que é a sua primeira experiência na maternidade -, o ator afirma que a companheira  é «uma mãe super prática e super despachada». «É preocupada e protetora, como deverão ser todas as mães, mas safa-se muito bem nesse papel», conta Diogo ao site da revista Maria.

Ao que tudo indica, o casal continua a viver em casas separadas, embora Diogo sorria quando a questão lhe é colocada. «Nós temos a nossa logística. Há casais que vivem juntos e que se dão tão mal… A nossa logística funciona», ri-se.

Além de Oliver, Diogo é ainda pai de Mateus, com quatro anos, fruto da sua relação com Vera Kolodzig.

Veja as imagens na nossa galeria.

GNR não permitiu uso de siglas em Terra Brava

Depois do padre Aníbal Dantas em Golpe de Sorte, da SIC, Diogo poderá ser visto em breve na novela Terra Brava, do mesmo canal, e cuja data de estreia está por anunciar. A sua personagem, conta, é um guarda da fictícia GNP. «É GNP e não GNR [Guarda Nacional Republicana] porque esta não nos deixou usar as siglas. É que nesta história temos um guarda burlão e não há guardas burlões na GNR…», justificou.

«A minha personagem chama-se Marco Paulo, porque a minha mãe é fã do cantor com este nome. Eu odeio isso. Ela passa a vida a cantar músicas dele e eu passo a vida a mandá-la calar. É uma personagem que não faz parte de um núcleo cómico, mas é divertido», desvenda. «Explorar esse caminho de cair em graça sem ser engraçado é o maior desafio», completa.

Diogo acredita que esta novela, escrita por Inês Gomes (autora responsável por Mar Salgado e Amor Maior), tem tudo para dar continuidade ao sucesso conseguido nos últimos meses pela estação de Paço de Arcos. «A razão do sucesso das novelas da SIC é não nos armarmos ao pingarelho. Olhemos para Golpe de Sorte: É só isso. Havia, se calhar, quem subestimasse este projeto porque não tinha grandes explosões, porque era simples», explica.

Neste caso, «é voltar às origens, às novelas originais portuguesas, sem espalha-factos que não são nossos». «Uma novela é um produto com o qual os portugueses têm de se identificar», termina.

Texto: Ana Filipe Silveira e Dúlio Silva; Fotos: reprodução redes sociais

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top