Nacional

Inês Herédia fala de «solidão» e sofrimento antes de revelar homossexualidade

19 Outubro, 2019

A atriz, casada com Gabriela Sobral, esteve no programa Conta-me Como És, da TVI, e falou sobre a dificuldade que teve em assumir a sua orientação sexual perante a família.

Inês Herédia foi a convidada de Fátima Lopes no programa Conta-me Como És, da TVI, este sábado, 19 de outubro. A atriz, que é casada com Gabriela Sobral (ex-diretora de Programas da SIC), abriu o coração e falou sobre a importância da família  e a forma como os pais e os irmãos aceitaram a sua homossexualidade.

Inês revelou que, antes de assumir a sua orientação sexual, passou por momentos de grande sofrimento. «O preconceito era meu. Eu não queria aquilo, achava que estava tudo errado, que ia para o inferno. Ia contra tudo o que eu sempre quis. Eu queria ser mãe, olhava à volta e queria ter uma família. Por isso, não fazia sentido ter uma mulher ao meu lado», começou por  contar.

A atriz, que cresceu no Estoril, recorda que, na adolescência, pouco sabia sobre homossexualidade. «Cresci num sítio em que isto não existe. É muito difícil as pessoas perceberem o que é viveres 18 anos sem saber que qualquer coisa existe. Eu sabia que havia qualquer coisa estranha comigo, mas não conseguia por uma etiqueta naquilo. Vivia na solidão».

Durante algum tempo, Inês Herédia tentou disfarçar o que sentia. «Eu dizia que aquele rapaz era giro, porque toda a gente dizia», afirmou, acrescentando que teve de passar por todo o processo de aceitação antes de falar com a família: «O meu caminho teve de ser feito sem os meus pais saberem. Eles foram quase as últimas pessoas a saber. Hoje em dia, olho para trás e penso que foi uma estupidez. Eles podiam ter estado ao meu lado».

A reação dos pais

Quando contou aos pais que era homossexual, a reação não podia ter sido melhor. «Achei que o meu pai ia ser a pessoa mais difícil. Ele disse-me ‘Inês, eu já passei por tanta coisa na vida… isto para mim não é um problema’. E a minha mãe ficou chateada por eu não lhe ter contado, porque sempre partilhámos tudo. A reação dos meus pais foi de amor», afirmou.

Sem que Inês estivesse à espera, os pais enviaram uma mensagem para o programa de Fátima Lopes. «Tivemos momentos de olhos nos olhos que foram muito importantes na nossa vida», disse Ana Rita Herédia. Já Luís Sanches afirmou ser o «porto seguro» da filha: «Esteja ela cantar a Barbra Streisand ou a compor ou com os meus netos».

Parto dos gémeos foi complicado

Inês Herédia também falou com Fátima Lopes sobre os filhos, Luís e Tomás, que nasceram em dezembro do ano passado. A atriz contou que teve uma gravidez de risco e que teve de passar um mês e meio deitada: «Os tratamentos de inseminação são muito agressivos», recordou.

O parto também foi complicado. «O Tomás foi o primeiro a nascer, estava sentado. A seguir, veio o Luís, mas ele não queria sair. Depois, a Gabi disse-me que ficou cheia de medo», recorda a atriz, garantindo que esteve sempre calma durante o nascimento dos filhos.

Mensagens de amor

Ao longo do programa, Inês Herédia foi confrontada com várias surpresas. A primeira mensagem que recebeu foi de Dulce Martins, sua professora primária, que recordou o talento que Inês já tinha, em criança, para cantar e representar. Sublinhou ainda o facto de a atriz ter sido sempre uma «menina muito bem comportada, alegre e bem disposta».

Os amigos Joana Pinto Luz e José Ortigão também gravaram um vídeo a elogiar Inês Herédia, bem como Felipe La Feria, Miguel Nunes, Rita Ferro Rodrigues e Jessica Athayde, que, curiosamente, foi mãe no mesmo dia que a atriz.

Os irmãos de Inês, Nuno e Luís, também enviaram mensagens, realçando o amor e o orgulho que sentem pela atriz.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: reprodução redes sociais

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top