Nacional

Cristina Ferreira está a ficar sem cabelo. Nós descobrimos a razão! | Fotos

19 Dezembro, 2019

Cristina Ferreira tem uma notória falha de cabelo na zona frontal do couro cabeludo e há uma explicação médica para este problema estético.

Esta quinta-feira, 19 de dezembro, Cristina Ferreira usou um penteado entrançado no topo da cabeça que deixava à vista uma evidente falha capilar. A falha de cabelo, também evidente nas imagens que mostramos na galeria, tem-se tornado cada vez maior ao longo dos anos e tem uma causa.

Leia ainda: Maria Leal abre as portas da casa nova e surpreende na cama ao lado do namorado
Cristina Ferreira quis saber se Tony Carreira tem boas ereções, em direto na SIC

Este problema capilar chama-se alopécia por tração e também afeta duas das mulheres mais conhecidas do mundo, Kim e Kourtney Kardashian. Num dos episódios da última temporada do reality show Keeping Up with The Kardashians, Kim detetou uma falha de cabelo no topo da cabeça da irmã. Em 2016, Kim Kardashian também surgiu em público com notórias falhas de cabelo.

O que aconteceu, afinal, com o cabelo de Cristina Ferreira?

alopécia por tração é o nome técnico utilizado pelo especialistas para definir um tipo de queda de cabelo que é provocado pelo uso excessivo de penteados que exercem tração no cabelo, como apanhados que puxam o cabelo para trás, como é o caso daquele que foi utilizado no programa desta quinta-feira (dia 19).

«[A Cristina Ferreira] anda muitas vezes com o cabelo apanhado e muito esticado e faz muita tração nesta zona do cabelo [zona frontal do couro cabeludo]. É uma situação comum nas mulheres que usam penteados e tranças que exercem muita tração no cabelo no mesmo sítio e o cabelo começa mesmo a desaparecer, na zona de implantação», explica a dermatologista Paula Quirino, especialista em Tricologia.

Veja o vídeo.

Este tipo de queda de cabelo não está, contudo, relacionado com herança genética ou com fatores externos, com o stress, nem pode ser considerado uma doença.

«O cabelo está lá mas como está sempre a ser pressionado pelos penteados, é como se o cabelo se partisse naquele local. Mais tarde, com o tempo, o cabelo acaba por crescer mas leva o seu tempo, até tingir um determinado tamanho e comprimento», esclarece a especialista.

Os riscos dos penteados de Cristina Ferreira

O excesso do uso de penteados que tracionam o cabelo, como os penteados que são, frequentemente, usados por Cristina Ferreira, ao longo dos anos, pode provocar uma alopécia cicatricial. «Se o folículo piloso deixa de ser utilizado durante muito tempo e está constantemente a ser traumatizado, deixa de produzir cabelo», alerta a dermatologista.

No caso da estrela da SIC que é, diariamente, penteada para aparecer no écrã , este risco pode estar presente. «O uso persistente deste tipo de penteados, a longo prazo, pode fazer com que não se volte a ter mais cabelo naquela zona do cabelo. No entanto, não é possível prever ao fim de quantos anos, esta queda de cabelo irreversível poderá surgir, pois é muito variável», salvaguarda a especialista.

Um problema comum entre as mulheres

Em consultório médico, esta não é uma situação clínica incomum. Pelo contrário, é bastante frequente, especialmente em mulheres que, por motivos profissionais, são obrigadas a usar o cabelo apanhado com tração, como as bailarinas ou as pessoas que trabalham em ambientes de restauração ou de indústria alimentar. «É uma situação que vemos com alguma frequência», revela Paula Quirino.

O diagnóstico destes casos inclui a realização de um exame específico – a tricoscopia – que permite observar o estado do folículo piloso para confirmar se há queda de cabelo ou se estamos somente perante uma situação de cabelo quebrado, como acontece no caso da alopécia por tração.

Nestes casos, o tratamento passa exclusivamente por «usar outro tipo de penteados que não exercam qualquer tipo de tração no couro cabeludo», recomenda a especialista.

Veja também: Esta é a primeira imagem de Cristina Ferreira na televisão! Tinha 19 anos e estava na RTP1
Texto: Sofia Santos Cardoso | Fotos: Divulgação SIC e Reprodução de Redes Sociais

 

Siga a Revista Maria no Instagram

partilhar | 0 | 0

 
Top